Indoor

Handebol já tem grupos definidos para o Pan de Lima 2019

Publicado em: 11/03/2019 00:00

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] Na sexta-feira, 01, o presidente da Lima 2019, Carlos Neuhaus, o presidente da Federação Peruana de Handebol, Cézar Gonzales Acevedo, e o presidente da Comissão de Árbitros e Regra do Jogo, Ramón Gallego, participaram na capital peruana, do sorteio dos grupos para os Jogos Pan-Americanos de Lima 2019.

 

Dezesseis seleções olímpicas participarão dos Jogos no ginásio Polideportivo 1, na Villa Deportiva Nacional - Videna. São oito países no torneio no feminino que tem previsão de início para 24 de julho, e oito no masculino, começando no dia 31 de julho. Duas vagas, uma no feminino e uma no masculino, ainda não foram preenchidas, pois são provenientes da repescagem que será realizada em 26 e 28 de março na Cidade do México, no México, e 11 e 13 de abril em Santiago, no Chile.

 

A final da competição Pan-Americana no feminino será na terça-feira, dia 30 de julho e, a final do masculino será na segunda-feira, dia 5 de agosto.



Feminino

Grupo A:

Cuba

Porto Rico

Brasil

Repescagem [Chile, México, Guatemala ou Canadá]

 

Grupo B:

Estados Unidos

República Dominicana

Argentina

Peru



Masculino

Grupo A:

Estados Unidos

Cuba

Argentina

Repescagem [Chile, República Dominicana ou Colômbia]

 

Grupo B:

México

Porto Rico

Brasil

Peru




O Brasil

 

Feminino

 

O técnico espanhol Jorge Dueñas pontua a relevância do quadrangular na Espanha no dia 21 de março como preparação para o campeonato mais importante do calendário pré-olímpico brasileiro que são os Jogos Pan-Americanos de Lima em julho. A Seleção Feminina tem como adversárias no torneio a Espanha, a Sérvia e a Suíça que segundo o treinador, são equipes de alto nível técnico-tático. “Na fase da Espanha vamos analisar as jogadoras, dar orientações e recomendações para o tempo em que estiverem em seus clubes e nos tempos de folga. Depois, vamos fazer algumas condições para a preparação que faremos em julho no Brasil. Nossa intenção é de jogar nas melhores condições possíveis os Jogos Pan-Americanos porque queremos ganhá-los e ter a classificação garantida para os Jogos Olímpicos do Japão em 2020”, comenta Dueñas.

 

Acerca do sorteio dos grupos para os Jogos em julho, Duenãs indica que os três adversários do Brasil são boas equipes e incluí o Chile ao grupo. “Na repescagem, classificará o Chile que é um bom time e já mostrou nos Jogos ODESUR e nos Jogos Sul-Centro Americanos. E depois Porto Rico e Cuba. Cuba é uma equipe que eu tenho muito respeito porque tem muitas jogadoras jogando fora de seu país e penso que com todo o seu potencial de jogadoras pode ser uma equipe muito perigosa”, conclui o técnico. Ele pondera que a primeira atuação da equipe frente a um adversário forte vai auxiliar na análise do grupo para o torneio, porém o objetivo é classificar em primeiro para enfrentar, pelo cruzamento, o segundo colocado do Grupo B.

 

Masculino

 

A respeito do Grupo A, Washington destaca a Argentina e o Chile como os possíveis adversários para o Brasil mesmo que falte a última classificação pela repescagem e, para ele, os cubanos têm apresentado um perfil diferente pela experiência européia de alguns jovens jogadores, mas que o coletivo ainda não está conciso. “Bem possível que Argentina saia em primeiro e que tenhamos um confronto com o Chile na semifinal. O time do Chile vem demonstrando nos últimos anos, um crescimento significativo e temos de estar atentos. Não podemos descartar também, o jogo contra a Argentina na semifinal porque, no Pan-Americano de Buenos Aires [Campeonato Pan-Americano de Handebol, 2016], o Chile ganhou da Argentina que hoje tem alguns jogadores machucados, mas que provavelmente vai estar completa no Pan-Americano e vai estar bastante forte”, completa Nunes.

 

Segundo Washington, as equipes que completam a chave do Brasil, não apresentam o mesmo nível de disputa de Argentina e Chile, pois México e Peru são seleções jovens que estão trabalhando para a evolução. “A equipe de Porto Rico é a mais madura, de ações de um-contra-um, de muita velocidade, uma defesa às vezes aberta, então temos de estar atentos. De certa forma, eu acho que dentro da chave, a gente não tem muita preocupação” comenta o treinador.

 

A Seleção Brasileira embarca para Portugal em abril para uma fase de treinamentos, a qual permitirá que a comissão técnica analise os convocados e avalie uma possível modificação na escalação para o Pan-Americano em julho. “Acredito que as chances que o Brasil tem são muito grandes e nós temos jogadores que não participaram do Mundial e alguns de fora porque estão terminando o processo de recuperação. A partir daí, teremos todos à disposição para observar e escolher os melhores para levarmos para o Pan. Acho que a equipe do Brasil completa, é bastante competitiva e eu acredito que se a gente tivesse de apontar um favorito, o favorito é o Brasil”, conclui Washington.



A Federação Internacional de Handebol divulgou em 2018, o sistema de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Esta edição, terá o Japão como País-Sede e outras onze vagas: Campeonato Mundial de Handebol em 2019 [1 vaga], dos Jogos Continentais em 2019 [4 vagas] e, do Pré-Olímpico Mundial em 2020 [6 vagas]. A equipe masculina da Dinamarca garantiu sua participação ao ser campeã mundial em casa em janeiro. Os Jogos de Lima 2019 são as classificatórias americanas para Tóquio 2020.

 

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A