Indoor

Concórdia é campeã do I Campeonato Sul-Centro Americano de Clubes Feminino

Publicado em: 18/03/2019 00:00

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] Na noite deste sábado, 16, as equipes da AAU Concórdia e UNIP/São Bernardo, protagonizaram um espetáculo no Centro de Evento em Concórdia-SC. A partida que foi a reedição da final da Liga Nacional de Handebol Feminino de 2018, quando a AAU Concórdia conquistou o tricampeonato nacional e a vaga para o Sul-Centro, também terminou com a vitória das catarinenses sobre as paulistas. Ainda que a partida tenha terminado empatada, 16(9)-(9)16, as donas da casa tinham vantagem no empate, pois estavam em primeiro lugar na classificação geral com o melhor saldo de gols e este era o critério de desempate, já que e o campeonato era por pontos corridos no sistema do Robin Round.

 

A AAU Concórdia sagrou-se campeã do I Campeonato Sul-Centro Americano de Handebol de Clubes Adulto Feminino e garantiu a primeira classificação do I Campeonato Mundial de Clubes Adulto Feminino, Super Globe, que será realizado no segundo semestre na China. Somente após 12 edições do campeonato masculino de clubes, todas com a participação do Brasil, neste ano, pela primeira vez acontece o feminino que passa a integrar o calendário de competições mundial. No Super Globe, as catarinenses irão disputar com mais sete equipes internacionais o primeiro título mundial de clubes feminino.



O Torneio

 

Segundo o presidente da Confederação Brasileira de Handebol, Ricardo Luiz de Souza, a realização do I Sul-Centro Americano de Clubes no Brasil, foi um sucesso de organização e demonstra a força do handebol brasileiro nas Américas. Para ele, também, o fato do Brasil ter sediado o torneio retoma o prestígio e respeito junto a IHF, que nomeou dois brasileiros como membros do grupo responsável por fundar a Federação Sul-Centro Americana de Handebol. O evento teve uma grande importância para o handebol brasileiro, pois foi a equipe de Concórdia que conquistou a vaga para o I Super Globe Feminino que irá acontecer na China. Acredito que o que vivemos esta semana em Concórdia, foi um histórico e excelente momento para o handebol nacional”, comenta o presidente.

 

O técnico da AAU Concórdia, Alexandre Schneider, que é membro do Conselho Estadual do Esporte de Santa Catarina, analisa positivamente o campeonato em organização e logística que o município e a Associação Atlética Universitária de Concórdia ofereceram às equipes. “Neste aspecto, consideramos muito positiva a vinda do evento para Concórdia, porque houve uma mobilização de toda a comunidade regional e estadual no sentido de estar presente, principalmente nos jogos finais”, diz Schneider.

 

O representante da Federação Internacional de Handebol, o brasileiro Sálvio Sedrez, comentou a infraestrutura e a assistência disponibilizada para a realização do campeonato em Concórdia, e pontuou o suporte das áreas de segurança e médica durante os dias de competição. “O ginásio onde foi jogado a competição, tinha a estrutura necessária. Tinham 6 vestiários e isso é muito importante, pois uma equipe que está jogando pode ficar com o vestiário até o final da partida, não tendo de sair apressadamente. As equipes tinham as suas refeições em restaurantes próximos aos hoteis e tinham dois ônibus, que tanto faziam os transportes para os jogos, quanto para os treinamentos que eram realizados no ginásio da Universidade do Contestado”, destaca o representante e conclui elogiando o streaming de todos os jogos e a ideia de propaganda pelos outdoors na cidade.

 

Acerca dos jogos e equipes, Sálvio diz que faz diferença o fato de ter poucos atletas de seleções nas equipes participantes, já que a maioria atua na Europa, mas que ainda assim, o nível técnico foi bom. “Sem dúvidas, foi uma final nervosa, de nível muito abaixo do que a gente imaginava, o que dá para ver pelo placar de 16-16, um placar muito baixo para um jogo de handebol. O time que era considerado o favorito acabou vencendo, mas foi inesperado a equipe da UNIP de São Paulo, porque veio num crescimento durante toda a competição e mostrou na final que era uma das favoritas também”, pondera Sálvio Sedrez.

 

Há 14 anos o projeto da AAU Concórdia coleciona participações e títulos estaduais e nacionais sendo atualmente tetracampeã dos Jogos Universitários Brasileiros, octacampeã dos Jogos Abertos de Santa Catarina, tricampeã da Liga Nacional e, agora, campeã do Campeonato Sul-Centro Americano de Clubes. “É um momento muito especial para nós todos aqui em Concórdia, acredito que para o estado também, porque não é fácil manter um projeto numa cidade pequena e chegar a este nível. Estamos muito felizes, comemorando ainda, mas já começando a planejar a ida para o Super Globe. Sabemos de tudo o que vamos enfrentar, das equipes num nível técnico muito alto, principalmente as europeias, mas esperamos nos planejar e treinar da melhor forma possível para bem representar o Brasil neste grande evento que também, será o primeiro Super Globe Feminino”, finaliza Alexandre Schneider.

 

No seu segundo ano defendendo a equipe AAU Concórdia, a goleira Maitê Lima diz que o campeonato motivou os atletas e comissão técnica a continuarem trabalhando, pois é uma chance de participar com o seu clube de uma competição mundial e disputar o título. “Para qualquer atleta é um sonho poder participar e o fato de termos sediado [o campeonato], trouxe uma responsabilidade ainda maior para nós atletas e membros da comissão, o que fez deste campeonato uma experiência única para cada um de nós. Depois de uma final disputadíssima e cheia de emoções do modo que foi, é difícil ainda de acreditar que somos campeãs do I Sul-Centro Americano de Clubes”, revela a atleta. Sobre a participação no Super Globe na China, a gaúcha admite ainda não ter compreendido a dimensão do fato de irem até a China para disputar o primeiro título mundial de clubes, representando o Brasil . “Sabemos o quão difícil será conquistar uma medalha, mas vamos trabalhar muito para ter uma boa colocação e dar orgulho para todos os que acompanham nosso handebol”, garante Maitê.

 

Para a arbitragem do I Sul-Centro Americano, foram escaladas as duplas: Daniel Magalhães e Thiago Marques do Brasil, Mathias Sosa e Cristian Lemes do Uruguai, Felix Estrada e Gabriel Pineda da Colômbia, e a dupla feminina Maria Inês Paolantoni e Mariana Garcia da Argentina. Sálvio Sedrez [BRA], Thedy Adjemian [ARG], Clodoaldo Paz [BRA], May Orjuela [COL] e Rolando Ferres [URU], foram os Técnicos Delegados das partidas.



Resultados

 

Artilheira da competição com 38 gols em 5 jogos, a uruguaia Sofi Cherone da equipe Scuola Italiana Di Montevideo, representante do Uruguai no Sul-Centro, diz que não havia imaginado ser artilheira de um campeonato de nível internacional. Sofi que joga handebol desde os 10 anos de idade, terminou em primeiro na classificação, seguida por Agda Gonçalves com 26 e Sabrina Canata com 24 gols,  ambas da AAU Concórdia. “Na verdade, nunca achei que seria artilheira num torneio internacional. Nunca foi um objetivo que eu me coloquei”, confessa a atleta.

 

Para a uruguaia, ter mais torneios deste nível é fundamental para desenvolver e melhorar o handebol sul-centro americano, e destaca a publicidade como fator para o crescimento da modalidade, principalmente pelo fato do handebol ainda ser menos expressivo na região. “Chegar na cidade e ver a publicidade na rua ver a difusão nas redes sociais, foi muito legal. Eu acho que é uma oportunidade de ter uma competição internacional de bom nível, o que é muito importante e produtivo para os clubes e para melhorar o nível das próprias jogadoras”, conclui Sofi Cherone.

 

Sobre a publicidade do evento, Marcos Antônio Torres, assessor de imprensa da equipe de Concórdia, diz que conseguiram suprir a demanda da imprensa brasileira e internacional da região sul-centro americana. Todos os jogos tiveram transmissão ao vivo pelo canal da equipe no Youtube e, segundo ele, o jogo da final teve 1800 conectadas e a média foi de 500 nos outros dias. “Ter o ginásio lotado demonstra que foi feito um trabalho simples, mas muito bem feito. Estamos muito felizes com esse resultado, não só pelo título, mas pelas pessoas nos elogiando pela divulgação, a maneira e a rapidez com que elas tinham a informações e fotos de cada partida antes dela acabar. Para nós que somos uma equipe aqui do sul, que tem um assessor de imprensa que trouxe mais uma colega - que estava de férias e acabou entrando nessa batalha diária de fazer essa cobertura - não poderíamos estar mais felizes”, comenta Marcão.

 

Após cinco dias de competição, 15 jogos e 708 gols, a classificação final do I Campeonato Sul-Centro Americano de Handebol de Clubes Adulto Feminino foi:

 

Ouro: AAU CONCÓRDIA (BRA) - 9 pontos

Prata: UNIP/SÃO BERNARDO (BRA) - 9 pontos

Bronze: CLUB FERRO CARRIL OESTE (ARG) - 6 pontos

4º: SCUOLA ITALIANA DI MONTEVIDEO (URU) - 4 pontos

5º: CLUB MANUEL DORREGO (ARG) - 2 pontos

6º: CLUB VIEUX GAULOIS (CHI) - 0 pontos

 

As fotos e resultados das partidas, estão disponíveis na página da Confederação Brasileira de Handebol no Facebook e no Instagram.

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A