Indoor

Brasil termina o XXIII Torneio Internacional da Espanha em terceiro

Publicado em: 24/03/2019 00:00

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] O XXIII Torneio Internacional da Espanha de Handebol Feminino terminou neste sábado 23 e, na classificação, Espanha ficou em primeiro, Sérvia em segundo, Brasil em terceiro e Suíça em quarto. O próximo desafio do Brasil é o Pan-Americano de Lima em julho.

 

Para Álvaro Casagrande, supervisor da seleção que esteve presente nos três jogos, o saldo do torneio é positivo já que o objetivo era de preparação para os Jogos de Lima em julho. “Conseguimos visualizar novas atletas, dar minutos de jogo para quase todas e isso é importante para o Jorge [Duñas, técnico da seleção] vê-las jogando não só treinando, como se comportam no jogo, então foi muito proveitoso”, pondera o supervisor. Para os jogos, ele acredita que Dueñas terá tempo para ajustar os últimos pontos na seleção.

 

Brasil e Sérvia fizeram o primeiro jogo abrindo o torneio. Para o supervisor, Álvaro Casagrande, ainda que a Sérvia tenha imposto um ritmo de jogo, defensivamente o Brasil iniciou bem e conseguiu equilibrar a partida ofensivamente. “Cometemos algumas falhas em coberturas excessivas o que gerou uma superioridade para elas. Fizeram muito arremessos de ponta principalmente no primeiro tempo. Fizemos um bom jogo de ataque no primeiro tempo, controlamos e jogamos quase o tempo inteiro à frente”, conta Álvaro. Já no início do segundo tempo, o sistema ofensivo não foi o esperado, as brasileiras desequilibraram nas finalizações. “Elas [sérvias] viraram o jogo e a partir disso, começamos a precipitar um pouco o ataque. Defensivamente, acho que ainda cometemos alguns erros como no primeiro tempo”, encerra o supervisor.

 

Já contra a Suíça, no segundo jogo, Álvaro destaca o controle brasileiro mesmo com a supremacia de jogadores no ataque suíço, 7 contra 6. “Nós fizemos um jogo muito bom, defensivo, mudamos a defesa, jogamos 5x1, quase no jogo inteiro e a Suíça jogou um início muito forte, mas acho que abrimos 9-1”, cita o supervisor. O segundo tempo, apesar do rendimento ter caído, ele elogia o ritmo das jogadoras em inibir a Suíça. “No primeiro tempo fizemos 18-8, no segundo foi 10-8, então caímos principalmente na questão de finalização. Erramos alguns arremessos, mas a defesa se manteve bem postada”, finaliza Álvaro Casagrande.

 

No último jogo, as brasileiras enfrentaram as donas da casa, as espanholas e para Álvaro, foi um jogo de altos e baixos. “Tivemos muitos bons momentos e alguns momentos de desequilíbrio e acho que faltou um pouco de tranquilidade para conduzir o jogo a nosso favor. Poderíamos ter mantido uma vantagem boa ou até aberto mais, mas não conseguimos. Isso fez com que a Espanha ficasse sempre próxima da gente no placar e no momento em que tivemos um desequilíbrio maior, elas passaram à frente e infelizmente, nos minutos finais fomos muito abaixo”, analisa Álvaro. Segundo ele, o jogo foi páreo, mas as brasileiras cometeram alguns erros de fundamentos o que gerou situações de contra-ataque para as espanholas que acabaram abrindo o placar ao final e ganharam o jogo. “Tivemos um pouco de dificuldade principalmente no segundo tempo, de atacar contra a defesa mista. Elas marcaram a Bruna em individual e isso atrapalhou bastante a gente no ataque, acho que é uma coisa que precisamos trabalhar”, conclui o supervisor.

 

Resultado dos jogos:

 

21.03.2019 - Quinta-feira

14.00| Brasil  27(16)-(16)29  Sérvia

16.00| Espanha  35-18 Suíça

 

22.03.2019 - Sexta-feira

14.30| Suíça  16(8)-(18)28 Brasil

16.30| Espanha  31-28 Sérvia

 

23.03.2019 - Sábado

11.00| Sérvia  31-21 Suíça

13.00| Espanha  28(13)-(15)25 Brasil

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A