CBHb

Confederação Brasileira de Handebol realiza Assembleia Geral

Publicado em: 30/03/2019 00:00

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] No dia 28 de março, a Confederação Brasileira de Handebol realizou a Assembleia Geral Ordinária de 2019 no auditório do Comitê Olímpico do Brasil, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A Assembleia decorreu toda a manhã e tarde, com a presidência do Sr. Júnior Augusto de Souza, presidente da Federação Goiana de Handebol e falas dos responsáveis pelas diversas áreas da Confederação.

 

Para Ricardo Souza, presidente em exercício da Confederação, a primeira Assembleia Geral Ordinária da nova equipe da CBHb foi bem sucedida. Foi especial por a termos realizado no auditório do Comitê Olímpico do Brasil, e em nome de toda a equipe, agradecemos o presidente Paulo Wanderley. Fazemos um agradecimento especial a todos os presidentes e representantes das Federações Estaduais e das Comissões de Atletas e Clubes pela participação e disponibilidade de discutir e buscar novos rumos para o handebol brasileiro”, ressalta Ricardo de Souza. Entre os presentes, estavam os presidentes e representantes: de 25 Federações Estaduais filiadas à Confederação; das Comissões de Árbitros, Atletas e Clubes e; do Beach Handball.Apresentamos nossos relatórios e parecer do conselho fiscal, na qual tivemos nossas contas de 2018 aprovadas. Foram também apresentadas algumas novidades como o novo sistema que dotará a Confederação e Federações de ferramentas importantes para o sistema nacional do handebol”, explica Ricardo de Souza.

 

Integrante da mesa, Ricardo Trade cita as tentativas de esclarecimentos e de pacificação das incertezas quanto às posições da Confederação e dos patrocinadores. “A AGO aprovou as contas de uma forma bem tranquila e acho que mostrando o trabalho importante que vem sendo feito de gestão e de governança”, sintetiza Trade. Houve as entregas dos relatórios da presidência, ouvidoria e administração, além das apresentações da arbitragem, governança, marketing e beach handball.

 

O presidente da Comissão de Atletas, Bruno de Oliveira, destaca o aprimoramento da gestão, novo sistema para os registros dos dados das federações e o website, além da presença mais ativa do setor de comunicação e marketing. “Acredito que estamos vivendo uma fase em que precisamos nos unir. As federações precisam, no momento, convergir para o trabalho ser mais eficiente. E especificamente com relação ao Beach Handball, tivemos a notícia boa da parceria consolidada da NBHB em conjunto a CBHb para dar segmento ao Circuito Nacional”, diz Bruno de Oliveira.

 

Parceira da CBHb, a KEMPA esteve presente e o CEO da marca no Brasil, César Ferreira, elogia a organização e democracia do evento. A KEMPA é a fornecedora oficial das bolas utilizadas pela Confederação na temporada 2019 e é a patrocinadora dos uniformes das Seleções Brasileiras. “Um ambiente descontraído onde todos estão lutando pelo benefício e união do esporte, e eu acho que é isso que o handebol brasileiro precisa. É o olhar para frente e não para trás e acreditar cada vez mais nessa modalidade, na qual eu realmente facilmente me apaixonei. Acho que o handebol tem muito a trazer de alegrias não só para o Brasil, mas como incentivo à prática do esporte cada vez mais nas escolas e universidades”, diz César Ferreira que acredita no crescimento da popularidade da modalidade no país.

 

Durante a Assembleia, o Novo Beach Handball Brasil e a CBHb estreitaram as relações e assumiram uma parceria de gestão compartilhada da NBHB 2019, o novo circuito brasileiro de handebol de areia. Decisões foram tomadas em conjunto, como o calendário para o ano corrente. Para Thiago Gusmão, representante da NBHB, a Assembleia consolidou essa parceria. “Fomentar a prática do handebol de areia dentro das Federações e no cenário brasileiro é o grande objetivo da NBHB. Hoje, em parceria com a CBHb, isso fica mais fácil para que a gente possa atingir os nossos objetivos”, comenta Gusmão que admite que transformar o Beach Handball num produto comercial também é objetivo da NBHB.

 

O Presidente em exercício da CBHb avalia a Assembleia Ordinária como um momento oportuno para diálogos e estreitamentos de parcerias e acredita que um novo ciclo do handebol nacional se iniciará. ”Tivemos a oportunidade de pessoalmente conversar com cada envolvido, apresentar informações importantes e propostas para curto, médio e longo prazos visando a melhora do handebol interno no Brasil. As federações e Comissões assumiram um pacto pelo handebol nacional, de avançarmos juntos para a melhoria de todos”, conclui Ricardo de Souza.

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A