CBHb

Confederação Brasileira de Handebol comemora 40 anos

Publicado em: 01/06/2019 00:00

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] Professor e Doutor na Escola de Educação Fìsica e Esportes da Universidade de São Paulo, USP, Jamil André ministrava as aulas de handebol na universidade. Profundo conhecedor da modalidade, no dia  1º de junho de 1979, junto a colegas e estudiosos do esporte, bem como árbitros e técnicos, Jamil André fundou a Confederação Brasileira de Handebol na cidade de São Paulo. 40 anos depois, a Confederação alcançou o propósito do Professor Jamil: uma melhor expressão e representatividade mundial do handebol brasileiro. O paulista foi o primeiro presidente da Confederação.

 

A entidade responsável pela coordenação do handebol e de diversas outras modalidades nesses primeiros anos na década de 1930, era a Confederação Brasileira de Desportos - CBD, em parceria com o Ministério da Educação e da Cultura - MEC - e o Comitê Olímpico do Brasil - COB.

 

Em 26 de fevereiro de 1940 é fundada a Federação Paulista de Handebol - FPHb - e, junto às federações dos estados do Rio de Janeiro, do Maranhão, de Pernambuco, do Ceará, do Rio Grande do Sul e, do Pará, apoiou a fundação da Confederação em junho de 1979. Ainda na década de 70, antes da CBHb, as Federações Estaduais começaram a consolidar seus Estatutos como Rio Grande do Sul em 1970, Minas Gerais em 1971 e Sergipe em 1974. Atualmente, todos os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal possuem suas Federações de Handebol e, todas são filiadas à Confederação Brasileira de Handebol.

 

A Confederação tem como parceiro o Comitê Olímpico do Brasil - COB, e é filiada à Federação Internacional de Handebol - IHF - desde 1954, quando o handebol ainda era de responsabilidade da Confederação Brasileira de Desportos e é a entidade máxima do handebol no Brasil. Nestes 40 anos, a CBHb teve quatro presidentes. Além dos professores Jamil André e José Maria Teixeira, o professor Manoel Luiz Oliveira também atuou como presidente entre os anos de 1992 e 2019 e, desde 2019, é o professor Ricardo Luiz de Souza quem a preside.

 

A Confederação teve sua primeira sede na cidade de São Paulo sob a presidência do Professor Jamil André. Ao assumir o cargo em 1982, o segundo presidente, o também professor José Maria Teixeira, transferiu sua magistratura para Alagoas e levou consigo a sede da CBHb. Em 2019, a sede da CBHb retorna ao estado de São Paulo, na cidade de São Bernardo do Campo, onde localiza-se também, um dos legado dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol.

 

Uma curiosidade sobre a escolha da sigla CBHb é que CBH já havia sido registrada no MEC, pela Confederação Brasileira de Hipismo, por isso instituiu-se CBHb para a Confederação de Handebol.



Seleções

 

Segundo o Ranking Table 2015 da Federação Internacional de Handebol, a CBHb encontra-se no 13º lugar de 477 federações ranqueadas, sendo uma somatória dos pontos obtidos pelas Seleções Nacionais, nos campeonatos mundiais [juvenil, júnior e adulto]; mundial de beach e; classificação nos Jogos Olímpicos.

 

A Seleção Feminina afirmou sua participação no cenário internacional em 1987, no Pan-Americano de Indianápolis, EUA, quando alcançaram a inédita vaga para os Jogos Olímpicos de Seul, Coreia do Sul, em 1988. Porém desde 1986 que a seleção vem colecionando importantes títulos. A Seleção classifica-se em 16ª posição de 50 federações.

 

Desde a primeira participação no Mundial Adulto Masculino na Alemanha, em 1958, a Seleção Masculina vem se destacando entre as mais tradicionais do mundo, visto a campanha memorável no Mundial de 2019, na Alemanha-Dinamarca, ao encerrarem a participação no 9º lugar. Pelo ranking, a Seleção detém o 27º lugar de 50 federações.

 

As Seleções Brasileiras de base que disputam campeonatos mundiais [juvenil e júnior] estão entre os IHF Top 20 em todos os rankings. Na categoria juvenil, no masculino, os brasileiros estão na 11ª posição de 73 federações ranqueadas e, no feminino, ocupa o 9º lugar de 36. Na júnior, no masculino, o Brasil está na 14ª posição de 61 e, no feminino, na 18º de 51 federações.

 

As Seleções Brasileiras de Beach lideram o ranking da Federação Internacional, sendo no total de 23 federações no masculino e 17 no feminino. Entre os títulos, a Seleção Feminina é tricampeã Mundial e tricampeã nos Jogos Mundiais. A Masculina é pentacamepeã Mundial e tricampeã nos Jogos Mundiais.

 

Também parte da CBHb, em 2000, o Projeto Mini-Hand foi a fim de oferecer a oportunidade da iniciação à prática esportiva e a aprendizado dos elementos do handebol com adequações para crianças. O Mini-Hand deve ser entendido como uma filosofia, uma atividade de atração, para integrar as necessidades lúdicas das crianças, além de orientação dirigida para a metodologia e didática do esporte.

 

Um projeto fundamental da CBHb é o Acampamento. São em duas etapas: regionais e nacionais, e visa a revelação, desenvolvimento e aperfeiçoamento técnico de jovens talentos do handebol nacional para que estejam preparados para defender a Seleção Brasileira. Os Acampamentos mostraram-se uma importante ferramenta que beneficia a formação das seleções de base e renovação das Seleções Principais Brasileiras.

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A