Indoor

Brasil perde para França em primeiro desafio antes do Mundial

Publicado em: 21/11/2019 00:00

Por: Imprensa

 


A Seleção Brasileira Feminina de Handebol fez sua estreia na Japan Cup na madrugada dessa quinta-feira (21/nov, horário de Brasília) contra a França, atual campeã do mundo, e perdeu por 33 a 22 (16 a 7 no primeiro tempo). Foi o primeiro jogo preparatório para o Campeonato Mundial que começa dia 30 de novembro e a França está na chave do Brasil. A partida aconteceu no primeiro ginásio do Yoyogi Stadium, em Shibuya, um dos principais centros comerciais e financeiros de Tóquio, no Japão.

Para o espanhol Jorge Dueñas, técnico do Brasil, é sempre difícil jogar com uma equipe como a França, que é campeã da Europa e a equipe favorita dentro do Mundial. “Eu penso que tivemos bons momentos, que somos capazes de jogar bem no ataque e na defesa de forma equilibrada. Mas depois tivemos uma fase final de primeiro tempo que tivemos muitos problemas no ataque porque estava muito lento e parado, e a França aproveitou muito bem esse momento para fazer gols rápidos de transição. No segundo tempo voltamos a ter bons momentos de trabalho ofensivo e defensivo e diminuímos o placar. O importante foi que a equipe foi bem, mas temos que trabalhar mais o tático”, avaliou.

A armadora Duda Amorim disse que a viagem longa não deve servir como “desculpa” para a derrota por 11 gols. “Não é legal perder de 11 bolas, mas também a gente tem que estar consciente que estamos contra a melhor defesa do mundo, elas são as atuais campeãs. Tem coisas que a gente pode aproveitar e coisas que a gente tem que pensar. Teve momentos que a gente ficou muito passivo, que a gente perdeu nossa característica na defesa, porque geralmente temos uma defesa muito boa. (A viagem) não é desculpa, porque é questão de estarmos mais ativas, de ter um pouquinho mais de reação. A gente errou e às vezes deixou cair muito.”

Duda Amorim, armadora da Seleção Brasileira (foto Daniel Varsano / COB)

A ponta Mariana Costa lamentou a derrota, mas disse que é preciso trabalhar mais para minimizar os momentos ruins que aconteceram durante a partida. “Claro que perder é horrível, esse começo aqui fica uma sensação muito ruim, mas a gente tem muito o que trabalhar ainda. Temos outros dois bons jogos pra gente começar a acertar muitas coisas. Hoje foi bom para avaliar um pouco como vai ser essa competição que está próxima de iniciar (Mundial). Acredito que agora é trabalhar um pouco mais todos os dias para que os nossos momentos bons sejam maiores, que os nossos momentos ruins sejam menores, que a gente consiga rodar a bola bem e fechar jogos com vitórias, que é o que a gente precisa na competição”, falou.

Dueñas acredita que a equipe pode render mais nos próximos jogos contra a Eslovênia no sábado (23/nov) e contra o Japão no domingo (24/nov). “Temos dois jogos no fim de semana e acredito que podem ser muito melhores porque a equipe estará mais preparada, mais mentalizada e mais acostumada ao horário do Japão”, finalizou.

Marcaram para o Brasil: Samara (5 gols), Patrícia Matieli e Adriana Castro (4 gols), Bruna Paula (3 gols), Jaqueline (2 gols), Alexandra, Tamires, Mariana e Ana Claudia (1 gol)

Próximos jogos da Seleção:
SÁBADO | 23 NOV
05H30* | ESLOVÊNIA X BRASIL

DOMINGO | 24 NOV
05H30* | JAPÃO X BRASIL
*Horário de Brasília

As convocadas:
Goleiras: Bárbara Arenhart (Vaci Noi Kezilabda/HUN), Gabriela Moreschi (Fleury Loiret/FRA) e Renata Arruda (Bera Bera/ESP);

Pontas: Adriana de Castro (Bera Bera/ESP), Ana Cláudia Bolzan (Esporte Clube Pinheiros/BRA), Alexandra Nascimento (Érd HC/HUN), Larissa Araújo (CSU Cluj Napoca/ROM) e Mariana Costa (CS Gloria Bistrit Nasaud/ROM);

Centrais: Ana Paula Belo (Rostov/RUS), Bruna de Paula (Fleury Loiret/FRA) e Patrícia Machado (MKS Zaglebie Lubin/POL);

Armadoras: Deonise Fachinello (Bourg de Péage/FRA), Eduarda Amorim (Gyori Audi Eto KC/HUN), Jaqueline Anastácio (Magura Cisnadie/ROM) e Samara Vieira (SCM Ramnicu Valcea/ROM);

Pivôs: Isaura Menin (Rincón Fertilidad Malaga/ESP) e Tamires Araújo (HC Dunãrea Brãila/ROM).

Comissão Técnica: Jorge Duenas (Técnico), Juan Carlos Solar (Auxiliar Técnico), Cristiano Rocha (Auxiliar Técnico), Álvaro Casagrande (Supervisor), Jéssica Rocha (Fisioterapeuta), Júlia Bargieri (Nutricionista) e Pauline Bittencourt (Médica).

A Confederação Brasileira de Handebol é parceira do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e da Kempa Brasil.

 

Reportagem: Andréa Rodrigues | Jornalista Tchê Esportes | @deajornalista, com colaboração de Daniel Varsano/COB

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A