Indoor

Seleção Brasileira encerra Japan Cup 2019 na terceira colocação

Publicado em: 24/11/2019 08:00

Por: Imprensa

 

A Seleção Brasileira Feminina de Handebol venceu o Japão por 28 a 22 (18 a 14 no primeiro tempo) e fechou a participação na Japan Cup 2019 na terceira posição, à frente do Japão. França e Eslovênia ficaram em primeiro e segundo lugares, respectivamente. A partida aconteceu no primeiro ginásio do Yoyogi Stadium, em Shibuya, bairro de Tóquio, no Japão. A Japan Cup serviu como preparação para o Campeonato Mundial Feminino de Handebol que começa no próximo sábado (30/nov).

O Brasil entrou em quadra com uma postura bastante diferente dos jogos anteriores, demonstrando o que o técnico Jorge Dueñas havia solicitado: maior agressividade e ações mais efetivas no ataque. Defensivamente a Seleção também mostrou mais organização e encaixou bem o jogo.

“Hoje era um jogo importante porque era o último antes de jogar em Kumamoto. Penso que a equipe esteve no nível que esperávamos porque acertou muito mais a defesa e também fizemos um bom primeiro tempo no ataque, com muita variedade e com todas as jogadoras marcando gols. Para o treinamento na próxima semana vamos trabalhar porque tivemos alguns jogos ruins e alguns de mais confiança. Hoje era um jogo difícil porque elas têm uma forma de jogar complicada e fomos capazes de adaptar-nos e defender bem, o que era muito importante para pegar confiança na defesa porque nos jogos anteriores não tivemos. Levamos acima dos 30 gols e hoje ficamos mais na realidade”, analisou o técnico.

Deonise completa 200 jogos pela Seleção
A armadora direita Deonise Fachinello, campeã do mundo em 2013 na Sérvia, completou 200 jogos pela Seleção nesse domingo e foi homenageada ao final da partida. Deonise participou da conquista das medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro, esteve nos Jogos Pan-Americanos de 2011 em Guadalajara (México), no Pan de 2015 em Toronto (Canadá) e no Pan de 2019 em Lima (Peru). Participou das Olimpíadas de 2008 em Pequim, 2012 em Londres e 2016 no Rio de Janeiro.

Ela só perde para a ex-capitã Dara, que fez 211 jogos pela Seleção desde 2007, quando começou a contagem oficial.

"O handebol é a história da minha vida. Estou há mais da metade da minha existência na Terra dentro da Seleção. Me sinto muito feliz e privilegiada por atingir essa marca. Eu espero que eu possa inspirar muita gente, que sirva de exemplo para todas as meninas que estão aí lutando, como eu já estive, e querendo conquistar o patamar que atingi", disse a atleta.

O técnico Jorge Dueñas destacou a importância de atletas experientes no grupo, como Deonise. “Sempre é bom te que tenhamos jogadoras experientes porque trazem confiança e tranquilidade para a equipe. Sabem o que é um campeonato do mundo e tem muitos jogos para saber jogar com a cabeça boa e inteligência. E penso que são jogadoras assim que vão saber jogar esse Mundial com as mais jovens que ainda não tem essa experiência”, disse.

Últimos preparativos para o Mundial
O técnico brasileiro ainda avaliou a participação da equipe na Japan Cup. “Perdemos os primeiros jogos e isso foi importante para analisar o futuro. Saímos mais confiantes. Os primeiros jogos nos mostraram alguns problemas que temos e que podemos melhorar durante esta semana. Esta manhã estive falando sobre isso com as jogadoras. Se tivéssemos ganhado todos os jogos poderia ser bom, mas também poderia trazer excesso de confiança. Esta semana vamos ver o que temos que ajustar e o que fazemos bem, mas temos que ter humildade no trabalho e saber que cada jogo é diferente e estarmos bem concentrados para jogar bem o Mundial.”

Marcaram pelo Brasil: Adriana Castro (5 gols); Ana Paula Rodrigues, Eduarda Amorim e Tamires Morena (4 gols); Ana Claudia Bolzan, Alexandra Nascimento e Mariana Costa (2 gols); Bruna de Paula, Larissa Araújo, Jaqueline Anastácio, Patrícia Matieli e Renata Arruda (1 gol).

A campanha do Brasil:
QUINTA | 21 NOV
FRANÇA 33x22 BRASIL

SÁBADO | 23 NOV
ESLOVÊNIA 33x29 BRASIL

DOMINGO | 24 NOV
BRASIL 28x22 JAPÃO

Classificação Final: 1º) França
2º) Eslovênia
3º) Brasil
4º) Japão

As convocadas:
Goleiras: Bárbara Arenhart (Vaci Noi Kezilabda/HUN), Gabriela Moreschi (Fleury Loiret/FRA) e Renata Arruda (Bera Bera/ESP);

Pontas: Adriana de Castro (Bera Bera/ESP), Ana Cláudia Bolzan (Esporte Clube Pinheiros/BRA), Alexandra Nascimento (Érd HC/HUN), Larissa Araújo (CSU Cluj Napoca/ROM) e Mariana Costa (CS Gloria Bistrit Nasaud/ROM);

Centrais: Ana Paula Belo (Rostov/RUS), Bruna de Paula (Fleury Loiret/FRA) e Patrícia Machado (MKS Zaglebie Lubin/POL);

Armadoras: Deonise Fachinello (Bourg de Péage/FRA), Eduarda Amorim (Gyori Audi Eto KC/HUN), Jaqueline Anastácio (Magura Cisnadie/ROM) e Samara Vieira (SCM Ramnicu Valcea/ROM);

Pivôs: Isaura Menin (Rincón Fertilidad Malaga/ESP) e Tamires Araújo (HC Dunãrea Brãila/ROM).

Comissão Técnica: Jorge Duenas (Técnico), Juan Carlos Solar (Auxiliar Técnico), Cristiano Rocha (Auxiliar Técnico), Álvaro Casagrande (Supervisor), Jéssica Rocha (Fisioterapeuta), Júlia Bargieri (Nutricionista) e Pauline Bittencourt (Médica).

A Confederação Brasileira de Handebol é parceira do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e da Kempa Brasil.


Reportagem: Andréa Rodrigues | Jornalista Tchê Esportes | @deajornalista, com colaboração de Daniel Varsano/COB

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A