CBHb

CBHb e o Programa de Governança, Ética e Transparência do COB

Publicado em: 02/10/2020 20:25

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] Com a finalidade de incentivar e auxiliar o aprimoramento das gestões nas Confederações Olímpicas Brasileiras, o Comitê Olímpico do Brasil lançou em agosto de 2017 o Programa GET - Governança, Ética e Transparência. Na noite desta quinta-feira, 01, a Confederação Brasileira de Handebol alcançou a melhor pontuação no programa desde sua adesão em 2017 e uma evolução de 20% sobre o resultado em 2019.

 

Governança é a gestão baseada em princípios. Uma organização não pode alcançar seus propósitos a qualquer custo. A gestão da CBHb vem atuando de forma a separar os fatores políticos dos fatores técnicos, fazendo com que nosso o planejamento estratégico apresente solidez e embasamento suficientes para atravessar um ciclo olímpico inteiro, sem sobressaltos. Assim, conseguimos oferecer ao handebol o destaque que ele merece”, explica Marcos Carvalho, Gerente Executivo da CBHb.

 

Estruturado em quatro etapas: adesão, autoavaliação, plano de desenvolvimento e execução e monitoramento; e abrangendo cinco áreas de conhecimento: governança, estratégia, transparência, processos suporte e compliance; o GET dispõe do total de 368 perguntas em 24 temas a serem avaliadas e respondidas. Ao final, a Entidade em conformidade com a pontuação alcançada no questionário, é integrada a um dos cinco Níveis de Maturidade da gestão definidos pelo Programa os quais definem os portes, sendo: Inicial; Conhecido; Padronizado; Gerenciado; e, por fim, Otimizado.

 

Segundo o COB, o Programa GET até julho de 2020, havia avançado em 17 principais frentes tendo viabilizado portanto, por exemplo: 33 ampliações da representatividade de atletas nas Assembleias para 1/3; 18 Conselhos de Administração implementados; 28 aprovações dos regulamentos de competição pelos atletas e entidades de prática esportiva; 8 Relatórios Anuais de Gestão, 28 Códigos de Ética e Conduta definidos e, 30 Planejamentos Estratégicos definidos.

 

Dentre as principais frentes do GET, a Confederação Brasileira de Handebol, por decisão e apoio absoluto do Presidente Manoel Luiz, realizou seu processo para ampliação de representatividade das categorias atletas e clubes em seu Colégio Eleitoral elegendo 20 novos membros com direito a voto em Assembleia, cumprindo o previsto em Estatuto e Lei.

 

O momento foi um marco histórico no esporte olímpico brasileiro pela significativa participação da comunidade do handebol e pela forma como se deveu o pleito no domingo 16 de agosto, eletronicamente e à distância. Para tal, foi indispensável a contribuição do Conselho de Administração - COAd, visto que o processo foi protelado durante os últimos dois anos, na interinidade da Presidência.

 

O segundo ponto de destaque das ações de governança, é a intensa e significativa participação do COAd, na atual gestão da CBHb. Como previsto em Estatuto, o COAd é um órgão deliberativo que oferece suporte aos planejamentos e auxilia nas decisões de governança da Confederação visando sempre a boa prática administrativa.

 

Com adesão de 97% das Confederações Olímpicas Brasileiras, o Programa contribui para maximização dos recursos disponíveis, melhorias organizacionais e nas boas práticas de gestão. Os resultados do GET são mensurados através do Índice de Maturidade (IM) e do Indicador de Performance (IP) pela comparação dos históricos, sendo IM o percentual entre perguntas atendidas sobre o total de perguntas e o IP, entre o índice de maturidade atual pelo índice de maturidade de referência.



Patricia Lima.

Assessoria de Comunicação

Compartilhe:

Publicado pela Plataforma SGE da Bigmidia - Gestão Esportiva com Tecnologia

A Plataforma SGE é um Sistema de Gestão Esportiva desenvolvido para Confederações e Federações Esportivas. Saiba tudo sobre o funcionamento de um sistema de gestão esportiva e conheça melhor o SGE!


Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A