Indoor

Dinamarca é campeã mundial pela primeira vez

Publicado em: 28/01/2019 00:00

Por: BigMidia

REUTERS/Fabian Bimmer

 

REUTERS/Fabian Bimmer

O Campeonato Mundial Masculino de Handebol 2019 teve seu último dia de competições neste domingo, (27/01). Após dezoito dias de intensas disputas, a atual campeã olímpica, Dinamarca, sagrou-se também campeã mundial. Jogando em casa, os dinamarqueses fizeram valer o mando de campo e superaram na decisão a Noruega pelo placar final de 22(11)-(18)31 na arena Jyske Bank Boxen, em Herning. A até então campeã mundial França disputou o terceiro lugar contra a Alemanha e conquistou a medalha de bronze, completando o pódio. A partida extremamente equilibrada terminou 25(13)-(9)26 para os franceses.

 

Na 26ª edição do Mundial, o sistema da competição consistiu no Preliminary Round (fase classificatória), na qual se classificavam os 3 primeiros de cada um dos 4 grupos, a President’s Cup (torneio paralelo ao Main Round com as seleções que não se classificaram), o Main Round (fase decisiva) com 12 seleções divididas em 2 grupos, o Placement Matches 5-8 (disputa de 5-8 lugares) e o Final Round (semi e final) disputado pelas 4 melhores seleções do torneio.

 

A Federação Internacional de Handebol (IHF) anunciou logo após a partida final, o All Star-Team (os melhores jogadores de casa posição) do 26º Campeonato Mundial Masculino:

 

Ponta esquerda:                      Magnus Jondal (Noruega)

Armador esquerdo:                Sander Sagosen (Noruega)

Armador central:                    Rasmus Lauge (Dinamarca)

Armador direito:                    Fabin Wiede (Alemanha)

Ponta Direita:                         Ferran Sole Sala (Espanha)

Pivô:                                       Bjarte Myrhol (Noruega)

Goleiro:                                  Niklas Landin (Dinamarca)

 

Estatísticas do Mundial

 

Pelas estatísticas, o MVP da Final foi o dinamarquês Mikkel Hansen, que também foi o artilheiro isolado do Mundial com 72 gols em 10 partidas. Seguido por Magnus Jondal da Noruega, com 59 gols; Ferran Sole Sala, espanhol, com 58, o alemão Uwe Gensheimer com 56 e Sander Sagosen da Noruega fechando o Top 5 com 51 gols.

 

No ranking dos goleiros, o norueguês Espen Christensen, o dinamarquês Niklas Landin e o croata Ivan Stevanovic ficaram empatados com 38% de eficiência no Mundial. Seguidos pelo sueco Mikael Appelgren e Borko Ristovski, macedônio, também empatados com 37% de eficiência.


Importante destacar o ranking do fairplay uma vez que o contato é inerente ao handebol. Portanto, a IHF apresentou os números de punições de cada equipe, sua pontuação final e a média/jogo por elas conquistadas durante a participação no campeonato. Em nota, a Federação considera a fórmula: Total de Pontos = (Cartão Vermelho) x 5 + (2Min) x 2 + (Cartão Amarelo) x 1. Sendo assim, empatadas com o menor average, a Coreia Unificada e a Espanha com 7, Macedônia, Croácia e França completam o Top 5com 7.1, 8.2 e 8.7, respectivamente.

 

A 26º edição do Campeonato Mundial masculino terminou com Dinamarca campeã, Noruega vice-campeã, a França com o bronze e o Brasil em sua melhor classificação na história,  o 9º lugar.

 

1 - Dinamarca

2 - Noruega

3 - França

4 - Alemanha

5 - Suécia

6 - Croácia

7 - Espanha

8 - Egito

9 - Brasil

10 - Hungria

11 - Islândia

12 - Tunísia

13 - Catar

14 - Rússia

15 - Macedônia

16 - Chile

17 - Argentina

18 - Sérvia

19 - Áustria

20 - Bahrein

21 - Arábia Saudita

22 - Coreia Unificada

23 - Angola

24 - Japão

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A