Indoor

Nova equipe da CBHb iniciará os trabalhos na sede em São Bernardo do Campo

Publicado em: 10/02/2019 00:00

Por: BigMidia

CBHb 40 anos

 

 

[Da Redação] A recente conquista histórica do 9º lugar no Campeonato Mundial Masculino na Alemanha e Dinamarca marcou o início do novo ciclo da CBHb no ano do quaternário de fundação da Confederação - 1979 a 2019. Composta por 10 integrantes, dentre técnicos e ex-atletas, a nova equipe  tem a missão de reestruturar o handebol num momento delicado para o esporte nacional e, além de manter o Mapa Estratégico - 2017/2020, pretende auxiliar a construção da memória e identidade desportiva-social e o desenvolvimento da modalidade.


A Equipe


Para os trabalhos iniciado em dezembro de 2018, com a participação da Seleção Adulta Feminina no Campeonato Sul-Centro de Handebol em Maceió-AL, Ricardo Souza, presidente em exercício, elogia a nova equipe. Ainda que jovem, o grupo possui experiência no handebol e potencial para atender com êxito às demandas e expectativas, o que permitirá a médio e longo prazo a retomada do crescimento e desenvolvimento do handebol nacional. “ Teremos um ano de grande importância na missão de reestruturar a CBHb, pois é o ano pré-Olímpico, no qual buscaremos as vagas para Tóquio 2020 no Pan-Americano de Lima [julho/agosto de 2019] . Ademais, temos a mudança da sede para São Bernardo do Campo onde é o Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol - um legado Olímpico que será a casa do handebol nacional, além da busca de novos parceiros e manter os atuais ”, diz Ricardo.


Trica mpeã Pan-americana com a camisa da Seleção Brasileira, Lucila Vianna saiu do spotlight das quadras e passou a atuar na organização dos eventos e, agora integrar a nova equipe da Confederação com Assessora Técnica. Segundo ela, honra e gratidão são as principais palavras que definem o sentimento neste novo ciclo. “ Estou muito contente de poder fazer parte dessa nova equipe e muito honrada por todos esses anos que eu fiz parte com o handebol e em que eu estive em quadra jogando, e agora, poder estar do outro lado. Super na expectativa de poder ajudar ao máximo, dentro do que eu puder e, o que eu não puder, eu vou correr atrás, e conseguir colocar o handebol numa nova cara, num novo cenário ”, diz Lucila.


Conhecido por Tatá, Marcus Oliveira aposta na proposta estrutural da Confederação Brasileira e acredita que a sinceridade e clareza nas ações são importantes para uma gestão ter êxito. “ Quando conversei com Ricardo [Presidente em Exercício] ano passado, me coloquei à disposição para ajudar porque entendo que o handebol precisa de ajuda e confio no trabalho do Ricardo, que foi sempre muito sincero, muito claro comigo ”, conta Tatá. No handebol nacional, ele está à frente da equipe adulta masculina de Taubaté e, entrou para a CBHb, como Chefe de Delegação da seleção adulta masculina. “ Então, vou ajudar como posso dentro e também fora da Confederação com clube, como técnico, como o que for preciso para reerguer o handebol, que teve momentos muito bons, mas passou por um momento de crise, e acho que o pior passou ”, completa o supervisor.


No feminino, a posição de supervisor seleção adulta, é ocupada pelo atual técnico da equipe adulta feminina da UNIP/São Bernardo, Álvaro Casagrande que acompanhou as meninas no Campeonato Sul-Centro Americano em d ezembro passado, realizado em Maceió-AL. O posto de gerente de seleções pertence ao eterno capitão da Seleção Brasileira, Fernando Pacheco, o Zeba, que encerrou sua carreira de jogador em 2018 e começou os trabalhos ao final do ano na fase de treinamento em Oslo e no Mundial Masculino já em janeiro.


Dirigente da Seleção Adulta Masculina desde o início do ciclo olímpico em 2017, Washington Nunes conflui a história campanha na última edição do Mundial Masculino e os torneios em 2019 a fim de fortalecer a seleção para o ano olímpico de 2020.


O espanhol Jorge Dueñas, membro da Comissão de Treinamento e Métodos da Federação Internacional de Handebol, está à frente da Seleção Feminina desde 2017 e destaca a importância do suporte do COB - Comitê Olímpico Brasileiro, visto o calendário movimentado das Seleções Adultas para este ano de 2019. “ Nós começamos uma nova etapa na CBHb com uma mudança na gestão e novas pessoas. Eu acho que as mudanças são enfrentadas com esperança e desejo de melhoria. Depois de perder alguns patrocinadores, é importante encontrar uma nova ajuda e esta pesquisa está sendo desenvolvida e esperamos encontrar soluções a curto prazo ”, diz Dueñas.


O professor e ex-presidente da Liga de Handebol do Amazonas - LIHAM, Jefferson Oliveira é o 2º Vice-Presidente que tem por função assessorar o presidente, José Salmaso, Gerente de Manutenção do Centro de Treinamento desde sua inauguração em 2016 e, Patrícia Lima, do departamento de Comunicação e Jornalismo, completam a nova equipe da CBHb. As Comissões de Árbitros, Clubes e Atletas continuarão presentes e atuantes na gestão, bem como o Conselho de Administração, Comitê Esportivo e Comitê de Ética.


O CT


O Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol em São Bernardo, além de nova sede da Confederação, possui infraestrutura de treinamento onde são realizados os Projetos dos Acampamentos Nacionais de Melhoria Técnica e os treinamentos das Seleções de Base Brasileiras. Um legado olímpico da Rio 2016 no meio de uma reserva florestal protegida pela Prefeitura Municipal oficializado em janeiro de 2017.


O CT dispõe de dois ginásios, academia de musculação e sala de fisioterapia, alojamento para 100 pessoas, área administrativa, um auditório e o hall do Memorial Nacional do Handebol, arquitetados no complexo principal. Completando o projeto, no prédio adjunto tem um hotel provido de um restaurante.


Parceiros


Filiada ao Comitê Olímpico Brasileiro, a Confederação mantém-se alinhada aos padrões administrativos do COB numa parceria pelo fomento da modalidade e do desenvolvimento esportivo nacional. O apoio do Comitê vem sendo de grande importância e repercutindo não apenas na gerência da CBHb como também, nas palavras de agradecimento dos atletas e dirigentes. Nessa nova fase, a Secretaria de Esportes de São Bernardo do Campo também é parceira da CBHb, auxiliando na preservação do CT e no engajamento de projetos na modalidade.


A Kempa BR estreitou ainda mais os laços com a Confederação Brasileira no Campeonato Mundial Masculino, em janeiro , na Alemanha e Dinamarca, no qual a Seleção Adulta estreou na competição com os novos uniformes da empresa alemã. Além dos conjuntos, a Kempa BR é a marca oficial da bola de jogo dos campeonatos da CBHb bem como, assistirá as Federações filiadas à Confederação com bolas e futuros projetos já foram discutidos a fim de popularizar a marca no meio do handebol nacional.


A nova equipe da CBHb tem um grande desafio pela frente neste ano, pois além de ser pré-olímpico, em 2019 a Confederação completa 40 anos de fundação. O propósito é prestar honras aos que fizeram e fazem parte desta história para que o futuro não esqueça do passado. Portanto, dois projetos foram desenvolvidos, não apenas para fins de memória esportiva do handebol, mas também, como legado da cultura nacional. A sede em São Bernardo do Campo vai receber o Memorial Nacional do Handebol, um hall decorado com peças e artefatos da própria Confederação e de acervos pessoais. O outro projeto é uma construção textual, a Coluna Time-Out, no website da CBHb todo domingo, com um temas relacionados ao handebol nacional.


O calendário Nacional de 2019 estará disponível no novo website da CBHb que tem previsão de lançamento para o próximo dia 15 de fevereiro, sexta-feira. Na plataforma, além do layout e do cadastramento dos membros associados e filiados, mudanças na acessibilidade foram pensadas para facilitar a busca por conteúdo e interação com a administração, objetivos primários da Confederação.


 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Comentários

comentários providos por Disqus

Apoiador

Parceiros Institucionais

Filiado A